Laticínios Holandês

A tradição holandesa na produção de laticínios

A Holanda é considerada o berço da produção de leite. O País europeu se destaca pelas técnicas apuradas de produção de leite, com muita qualidade e produtividade. Além disso, ali teve origem a raça Holandesa, uma das mais produtivas do mundo.  

Atualmente, o rebanho de gado bovino leiteiro da Holanda é de cerca de 1,5 milhão de cabeças, distribuídas em 20.746 fazendas leiteiras. A produção é de 12 bilhões de litros de leite e 600 mil toneladas de queijo. Cada propriedade tem, em média, 73 vacas, e produz 580.000 kg de leite/ano.

Essa produtividade só é possível em função do desenvolvimento genético do gado leiteiro holandês, bem como das técnicas e tecnologias utilizadas. Os produtores buscam as seguintes características genéticas para os seus rebanhos: boa conformação funcional, longevidade e leite com alto teor de sólidos.

A Holanda possui 1.204 mil hectares destinados à produção de leite. A maior parte das suas fazendas adota o sistema de produção em free stall, ou semi-confinado com pastagens de azevém (forrageira utilizada tanto para a pastejo direto como a produção de feno). O gado é predominantemente Holandês Preto e Branco, e Vermelho e Branco.

O resultado é que a Holanda apresenta uma produtividade muito acima da média mundial: 8900 Kg leite/vaca/ano. Muitas vacas holandesas alcançam a marca de 100.000 kg de leite por ano. Para efeito de comparação, a produtividade média no Brasil é de 1600 Kg leite/vaca ano. De acordo com os produtores holandeses, 70% desse resultado vêm das técnicas de manejo, e a nutrição é responsável por mais da metade das causas desse sucesso.

Diferenciais da produção de leite holandesa 

A busca pelo aumento da produtividade na pecuária leiteira inicia-se com a escolha de uma boa genética, adequada para o sistema de produção e os objetivos dos produtores. Muitos produtores utilizam programas de acasalamento para corrigir e melhorar as características requeridas da raça Holandesa.

Além disso, a maioria das fazendas holandesas conta com mão de obra familiar. Devido ao número reduzido de pessoas que trabalham nesse modelo e ao sistema de produção, muitas tarefas foram mecanizadas. Os robôs de ordenha, por exemplo, estão presentes em 15% da propriedades.

Outra tecnologia muito utilizada é o detector de cio. O animal usa um aparelho na perna (pedômetro), que mede a intensidade da movimentação física dos animais, avaliando o aumento do número de passos dados pelo animal. Quando a vaca entra no cio, o produtor é avisado por uma mensagem no celular, alertando que é hora de inseminar.

A automatização também está presente em todo o processo de manejo da alimentação, o que inclui desde alimentadores automáticos a vagões misturadores autocarregáveis. A limpeza dos estábulos é feita com raspadores puxados com corrente ou robôs raspadores. Alguns estábulos têm cortinas que se fecham automaticamente e protegem os animais em caso de ventos fortes. Além disso, muitas propriedades apresentam sistemas de ventilação e escovas para os animais se coçarem.

Holandeses influenciaram a pecuária de leite no Brasil 

Os imigrantes holandeses desempenharam um papel fundamental no desenvolvimento da produção de leite no Brasil. O gado de raça Holandesa foi trazido para o nosso País entre os anos de 1530 a 1535, ainda no período das capitanias hereditárias. Nos anos seguintes, os holandeses formaram cooperativas e empresas agrícolas em todas as regiões brasileiras onde se estabeleceram. 

A partir do século XIX, um número significativo de imigrantes holandeses vindos da Europa imigrou para a região Sul do Brasil. Em 1953, Johannes Bernardus Egberhis Papenborg e a sua esposa, Maria Frederika Krabben, deixaram a Holanda no pós-guerra e vieram para o País, em busca de novas oportunidades. 

Em 1987, os descendentes da família Papenborg fundaram a Papenborg Indústria de Laticínios, dando origem à marca Laticínios Holandês. A empresa procurou permanecer sempre fiel às suas origens holandesas. As receitas dos nossos produtos foram mantidas as mesmas desde a primeira geração da nossa família.

Quer saber mais sobre a história da imigração holandesa no Brasil? Veja aqui.

Deixe um comentário

Top
h
h

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptat accusantium doloremque laudantium. Sed ut

Follow Us Now