Laticínios Holandês

Abrigos adequados garantem a saúde e o bem-estar animal

As vacas leiteiras são geralmente criadas em estábulos, para que os fazendeiros possam controlar o ambiente em que vivem. Essas instalações fornecem proteção contra o clima e permitem que os produtores garantam que as vacas recebam uma dieta balanceada e proteção contra possíveis predadores.

Além de contribuir para o bem-estar dos animais, uma instalação adequada e confortável contribui para que as vacas produzam uma quantidade maior de leite.

Neste artigo, vamos explicar quais são os principais tipos de instalações usadas para abrigar as vacas na pecuária de leite.

Diferentes tipos de estábulos para o gado leiteiro 

A definição do tipo de instalação utilizada depende se o manejo animal será feito em regime de pasto associado à estabulação parcial (semi-confinamento) ou estabulação completa (confinamento total).

O manejo em pasto requer estruturas mais simples e são em geral, mais baratas do que as utilizadas em confinamento. Por outro lado, o manejo em confinamento total exige maior investimento em instalações, máquinas e equipamentos. Além disso, ele apresenta uma complexidade maior para o planejamento, pois requer uma interação entre a movimentação de animais, alimentos e dejetos produzidos.

As instalações destinadas a alojar o gado leiteiro devem ser simples, eficientes e de baixo custo. Elas devem proporcionar aos animais condições de conforto, espaço e proteção de um ambiente limpo, seco, com boas condições sanitárias para evitar doenças e permitir uma produção higiênica do leite. Afinal, os cuidados com a cama da vaca, a limpeza do local e a higiene dos equipamentos ajudam a prevenir doenças.

A maioria dessas instalações tem sistemas de ventilação para garantir a qualidade do ar. Em dias quentes, os fazendeiros usam ventiladores e alguns usam misturadores de água para manter as vacas resfriadas e confortáveis. Em dias frios, as cortinas e portas podem ser fechadas para manter o vento frio longe das vacas. O acesso à pastagem é determinado principalmente por geografia, tamanho do rebanho, disponibilidade de terras adequadas para pastagem e condições meteorológicas.

Free-stall ou compost barn? 

Muitas fazendas leiteiras usam habitações do tipo “free-stall”, um tipo de celeiro que permite a liberdade de se mover à vontade e comer e dormir quando quiserem. Nesse tipo de alojamento, a alimentação para os animais está disponível 24 horas por dia. Além disso, as vacas leiteiras sempre têm acesso a água limpa.

As instalações devem ter um dimensionamento adequado, com piso confortável e espaço para o animal deitar e se movimentar confortavelmente. As vacas precisam deitar ou descansar de 12 a 14 horas por dia. Elas podem dormir em baias de areia ou em colchões cheios com espuma ou uma combinação de materiais como palha, borracha, serragem ou areia cobrindo o colchão.

Outra alternativa para os sistemas de produção de leite em confinamento é o compost barn (estábulo composto), que tem por característica deixar os animais livres no estábulo. Nesse sistema, embora a vaca continue confinada, ela circula à vontade, podendo interagir com as outras e exercitar os seus instintos sociais com o grupo. Em função disso, ela apresenta cio com mais facilidade, o que melhora os índices reprodutivos.

Como se pode notar, a proteção e conforto das vacas são questões muito importantes, que devem ser tratadas como prioridades pelos produtores de leite. O leite produzido pelo Laticínios Holandês é fornecido por produtores de Santa Catarina. Todos eles possuem um plantel de gado de alta qualidade associado a um processo de grande cuidado e ótimo manejo dos seus rebanhos.

Você gostou desse artigo? Quer saber mais sobre os cuidados necessários para assegurar o bem-estar das vacas na produção de leite? Confira aqui.

Deixe um comentário

Top
h
h

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptat accusantium doloremque laudantium. Sed ut

Follow Us Now