Laticínios Holandês

Saiba como e por que o leite é pasteurizado 

Até chegar à mesa do consumidor, o leite passa por um processo de pasteurização, que mata bactérias prejudiciais e garante que ele seja seguro para beber.

A indústria de laticínios segue muitas regulamentações governamentais, que incluem a necessidade de pasteurização do leite. Afinal, o leite cru pode abrigar micro-organismos perigosos que apresentam sérios riscos à saúde.

Porém, algumas pessoas continuam a acreditar que a pasteurização prejudica o leite, pois pode alterar os seus componentes nutricionais. No entanto, essa crença não poderia estar mais longe da verdade. Neste artigo, vamos explicar como e por que o leite é pasteurizado e os benefícios trazidos por esse processo.

Como foi inventada a pasteurização? 

Em 1864, o francês Louis Pasteur desenvolveu o processo de pasteurização enquanto buscava encontrar soluções para controlar as bactérias prejudiciais em diferentes alimentos.  

A pasteurização consiste em aquecer o leite abaixo do ponto de fervura até que seja possível a eliminação de microorganismos presentes no leite cru, aumentando significativamente a vida útil do produto.  

Com o uso da pasteurização, a comercialização do leite ultrapassou os limites das regiões imediatamente próximas às fazendas de produção leiteira. Poucas décadas depois de ter criado o processo, uma fábrica de leite de Nova Jersey instalou o primeiro pasteurizador nos Estados Unidos. Em 1972, foi produzido no Brasil o primeiro litro de leite ultra pasteurizado com embalagem asséptica.

Além do leite, vários alimentos, como sucos, cerveja, polpas de frutas, entre outros, podem passar pelo processo de pasteurização.  

Como o leite é pasteurizado?

O processo de pasteurização consiste em aquecer os alimentos em temperaturas brandas, abaixo de 100º C, por um período de tempo curto. Quanto mais elevada a temperatura, menor o tempo. O leite, por exemplo, é pasteurizado a 75ºC por 15 segundos. Esse processo mata a maior parte dos micro-organismos patogênicos causadores de doenças e conserva os lactobacilos benéficos para a saúde.  

A grande vantagem desse processo é que a pasteurização não altera significativamente o valor nutricional do leite. Na verdade, todos os seus minerais permanecem os mesmos no leite pasteurizado. Há apenas uma pequena mudança no que diz respeito às vitaminas, pois o leite cru contém uma quantidade minúscula (10% da dose diária recomendada) de vitamina C, que não sobrevive ao processo de pasteurização. 

O Leite Holandês é fresco e totalmente puro, sem aditivos, corantes ou conservantes. Os processos de homogeneização, padronização da gordura e pasteurização garantem a qualidade e a segurança do produto. 

Fresco e natural, o Leite Holandês é extraído de um plantel de gado selecionado, produzido por pequenos produtores de Santa Catarina. Desse modo, nós fomentamos a economia local e garantimos a qualidade no acompanhamento do manejo do gado. 

Você gostou desse artigo? Quer saber mais sobre os benefícios do leite para o nosso organismo? Veja aqui.

Deixe um comentário

Top
h
h

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptat accusantium doloremque laudantium. Sed ut

Follow Us Now